domingo, 14 de agosto de 2011

Carros de História: Ford Fiesta

O Fiesta foi lançado em 1976...
...na categoria dos superminis.
Para comemorar os 35 anos desse carro de história, nada mais que a trajetória de vida desse top da marca no mundo todo.

O Ford Fiesta ficou conhecido como o primeiro carro de tração dianteira da Ford. Não foi o primeiríssimo. O pioneiro foi o Taunus, de 1960, mas o Fiesta foi o que caiu na graça do povo. Tinha duas opções de motores: 1.1 e 1.3L. Em 1979, o carro chegou a milionésima unidade fabricada. Um ano depois, a Ford lança a versão "hot hatch" do carro, a XR2, com motor 1.3 Supersport, era a variante esportiva do "compacto" (como ficou conhecido com o sucesso de vendas).
A primeira geração foi aos ares em 1983, mas ainda vinha a segunda!
Em 1983, chegou a 2ª geração...
...tímida, mas mudou.
A 2ª geração do Fiesta deu as caras em 1983, com nova frente e interior, com mudança tímida na traseira. O motor 1.3L da 1ª geração deu lugar ao 1.4 CVH em 1985. O facelift fez o carro concorrer diretamente com o Austin Metro e o Vauxhall Nova (no Reino Unido). O carro fazia o teste do 0-100 km/he m 19s (mais lento que a primeira geração, que fazia em 17.6s). Saiu de linha em 1989.
A 3ª geração era mais moderna...
...e finalmente mudou a traseira.
Em 1989, saiu de cena a 2ª geração, e veio a 3ª geração. Mais moderna, menos quadrada. Daí, finalmente o Fiesta veio ao Brasil, só que importado (em 1993). O carro teve de diferente a traseira, com lanternas mais arredondas, enquanto a dianteira mudou pouco. O carro tinha inúmeras versões, de motores diferentes e nomes diversos. Prepare-se: Popular, Popular Plus, L, LX, Ghia, 1.6S, XR2i, RS Turbo, RS1800, LA, DL, SX, Azura, Si, Classic, Classic Quartz e Classic Cabaret. Deu lugar à 4ª geração em 1996.
A 4ª geração mudou por inteiro...
...ganhou facelift em 1999...
...e até versão sedã.
O Fiesta de 4ª geração surgiu em 1996, e mudou de baixo para cima e em todos os cantos. A dianteira ficou ousadíssima. A grade ganhou formato "ovo mexido" e o farol, esse ovo mexido partido ao meio. Duas opções de motorizações: 1.25 e 1.4.
No Brasil, ficou importado no começo, com as versões L, LX e GL. Ficou conhecido como Fiesta Street em 2002, com a chegada da 5ª geração. Ganhou versão sedã em 1999, e já tinha sido chamada de "Fiesta Street Sedan". Junto com o sedã, veio o facelift de 1999. Mudança apenas na grade e no farol dianteiro.
O Fiesta Mk4 saiu de linha em 2006 (na versão Street).
O Fiesta de 5ª geração chegou em 2002...
...diferente em todas as partes do mundo.
Ganhou facelift em 2007 (apenas no Mercosul).
E em 2010, ganhou o facelift RoCam, também conhecido como Fiesta MaxOne (na Argentina).
No dia 1º de abril de 2002, chegou a 5ª geração do Fiesta. Ficou maior em tudo, até em espaço e ergonomia. A 5ª geração também ganhou a versão sedã, como na quarta. Tinha dois motores: 1.0 8V e 1.6L. Essa geração ganhou também a versão esportiva, a RS. Em 2008, ganhou o facelift, com grade retangular e faróis afilados. Já em 2010, a 5ª geração ganhou mais um facelift. Ficou conhecido como Fiesta RoCam no Brasil, Fiesta Move na Venezuela e Fiesta One na Argentina. O carro ainda sobrevive, mas apenas em países emergentes.
Em 2008, chegou a 6ª geração...
...mais moderna e mais bonita...
...com a chique versão sedã.
Em 2007, a Ford mostrou em Frankfurt o Verve Concept. Servia de base para a nova geração do Fiesta. E um ano depois, a Ford lançou o all-new Fiesta Mk6 em países como Alemanha, Reino Unido, Japão, Austrália e EUA. O carro tem três opções de motorização: 1.25, 1.4L e 1.6L. O hatch já é um sucesso nos EUA, e já ultrapassou a milionésima unidade vendida. Chega aqui em meados de setembro/outubro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...