domingo, 12 de junho de 2011

Carros de História: Honda Fit

O Honda Fit/Jazz foi lançado em junho de 2001 (no Japão)
Adotou o segmento das minivans compactas.
Painel relusente que lembrava o Civic da época.
Embora o Fit é agora um dos modelos globais da Honda, que sofreu uma progressão muito lenta, uma vez que fez o seu caminho ao redor do mundo, ele agrada ao olhar de um simples leigo. O carro estreou em junho de 2001 no Japão. Foi então introduzida na Europa (no início de 2002), Austrália (final de 2002), América do Sul (início de 2003), Sudeste Asiático (meados de 2003), China (meados de 2004) e México (final de 2005). Um modelo de produção para os mercados americano/canadense estreou em 8 de janeiro de 2006 no Salão de NAIAS, em Detroit. O carro foi lançado no Canadá em 3 de abril de 2006, e nos EUA em 20 de abril de 2006. Diferentemente da maioria dos modelos da Honda, que tradicionalmente as gerações de seus carros durem 4 ou 5 anos, a atual geração do Fit continuará por um longo período em linha, devido à sua publicação demorada na América do Norte.

Dependendo da região, o Fit é equipado com um motor 1.2, 1.3, 1.5 i-DSI, ou um 1.5L V-TEC (isso no Japão). Todos os quatro motores são baseados no motor Honda L-Series. Os motores 8V i-DSI (Dual Sequencial Intelligent) utilizam duas velas por cilindro, permitindo uma queima mais completa da gasolina, reduzindo assim o consumo de combustível e as emissões, permitindo para o torque máximo em rotações intermediárias. O motor V-TEC 1.5 tem a configuração típica de 16 válvulas. Os motores estão acoplados a uma caixa manual de 5 velocidades, automática de 5 velocidades ou transmissão continuamente variável (CVT), novamente dependendo da região. Duas formas do CVT eram oferecidas: o regular e o CVT-7. O CVT-7 tem a tradicional escolha da gearless mudando, e um fluxo suave e contínuo de corrente com a opção adicional de sete, controlado por computador ou por paddle-shifts na coluna de direção.

Aqui no Brasil, ele era equipado com um 1.0 (90 cv), 1.4 (115 cv) e um 1.6 V-TEC (120 cv). O 1.6 V-TEC era o único motor (do Fit) que usava comando de 16 válvulas (na segunda geração, todos ganharam 16V).
O Fit Sport foi lançado em 2006, menos no Brasil.
O carro também era usado em corridas.
Anos depois foi lançada a versão esportiva, o Fit Sport, em 2006, como parte da linha 2007. Ele tinha motor 2.0 de 155 cv, o que era o diferencial da versão. Ele tinha cores perolizadas como o Azul Nacre [foto], Vermelho Indena e Prata Kobyiana. A versão Sport saiu de linha em 2007.
O Fit reestilizado foi lançado em 2008.
Duas coisas inéditas vieram: o amarelo e LEDs nas lanternas traseiras.
Painel chegava a ser mais moderno que o de Civic e Accord.
O Honda Fit é chamado de Jazz na Europa, África, Ásia e Oceania.
A Honda anunciou planos para iniciar as vendas em 26 de outubro de 2007 do all-new Honda Fit/Jazz no Japão. O Fit ganhou popularidade como um carro pequeno que apresenta embalagens em circulação, excelente economia de combustível e estilo avançado.

A segunda geração do Fit foi desenvolvida seguindo a tradição de, no máximo um Honda masculino, e o conceito mínimo da máquina com o objetivo de criar o carro ideal para uma nova era. Para fornecer os valores que excedam as expectativas dos clientes para um carro pequeno e estabelecer uma nova referência no segmento de carros pequenos altamente competitivo, a carroceria, a utilidade e performance de condução foram ainda mais avançados com o novo Honda Fit.


A carroceria do novo Fit é baseada no layout inovador da Honda no centro do tanque, com uma maior distância entre-eixos e vias mais largas para o espaço interior e funcionalidade melhorada, combinada com a capacidade de manobra de carros pequenos de um mínimo de 4,70 m de raio de giro. Um engenhoso esquema interior ajudou a criar uma cabine confortável, com espaço equivalente a um sedã médio.


O desempenho do novo Fit é possibilitado por um recém-desenvolvido motor 1.3 VTHC que oferece potência máxima de 141 cv. Combinado com uma transmissão continuamente variável (CVT) e conversor de torque desenvolvido recentemente, o motor fornece a condução agradável e líder da categoria: 24 km/l na economia de combustível. A rigidez corporal e desempenho de segurança de travamento foram reforçados, mantendo peso equivalente ao da geração anterior. Além disso, o chassi do novo design também ajuda a alcançar um conforto superior e manuseio constante.
Recentemente adicionado à linha Honda Fit é a versão RS [foto acima, que destaca um personagem alegre e sofisticada, com um recém-desenvolvido motor i-VTEC 1.5 e uma suspensão especialmente projetado com estilo aprimorado e uma rica sensação. 

No Brasil, ele chegou em janeiro de 2008, junta com uma nova opção de motorização: o 1.5 V-TEC de 125 cv.
Em 2008, o Fit Sport entrou em cena novamente. Agora, mais potente: um motor 2.0 de 170 cv. Dessa vez, ele vinha apenas na cor Vermelho Indena.
Em 2010 foi lançado o Jazz Hybrid...
...em uma cor chamativa (e híbrida)...
...com painel black piano...
...e sistema Econ.
Contínuo compromisso da Honda de tecnologia híbrida. O lançamento da mais recente adição da marca é o Jazz Hybrid, da primeira vez em que um veículo híbrido paralelo está disponível para os consumidores do segmento B. É importante ressaltar que o Honda Jazz híbrido não perderá sua praticidade, com a natureza compacta do sistema IMA da Honda permitindo que o carro do segmento B para manter a seu ultra-flexível espaço de 300 litros no porta-malas.

A bateria IMA e da unidade de controle de potência foram integradas na área sob o piso da bagageira, mantendo a área de boot normal e permitindo que os "assentos Magic" dobrem da mesma maneira como as versões não-híbridas. Com os bancos rebatidos, o espaço do porta-malas é de surpreendentes 831 litros.

O sistema híbrido IMA é compartilhado com o Insight e o CR-Z, aproveitando-se da confiabilidade comprovada desta importante tecnologia. Com quase duas décadas de desenvolvimento e 10 anos de vendas por trás dele, o sistema Honda IMA provou ser um sistema flexível e confiável, com mais de meio milhão de veículos na estrada beneficiando da sua combinação de baixas emissões e economia de combustível.

O novo modelo possui o sistema IMA, o mesmo do híbrido Insight, utilizando o mesmo motor 1.3 i-VTEC, assim como seu irmão híbrido dedicado. O sistema IMA é combinado com uma caixa de câmbio CVT do Honda Jazz e com emissões de apenas 104 g/km de CO2, que tem a menor emissão de CO2 de um carro automático no segmento B. Como um híbrido, o novo carro tem níveis ultra-baixos de outras emissões de escape, e não apenas elementos passivos.
O híbrido é vendido apenas nos lugares onde ele é chamado de Honda Jazz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...