terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Fox 1.6 Extreme, uma Raposa mais esportiva

GOSTAMOS: Espaço interno, versatilidade do banco traseiro.

NÃO GOSTAMOS: Consumo, acabamento, painel.

CONCLUSÃO: É como o irmão do meio: espremido na família, acaba ignorado

"Coitado!" . Foi assim, sem meias palavras, que alguém da Volkswagen respondeu à nossa pergunta sobre a situação do Fox com a chegada do Novo Gol. Normalmente os executivos não são tão diretos, mas a afirmação procede: O Fox é quem mais sofrerá com o irmão mais novo.

E pensar que em 2003, quando o Fox era novidade, a Volkswagen afirmou que compradores deste não compravam Gol. Os primeiros, dizia a empresa, eram pessoas que valorizaram o status, a aparência, o conforto e a modernidade. Compradores de Gol, segundo afirmava a marca, prezaram o baixo custo e a robustez. Dois grupos que não se misturavam, em resumo.

O discurso oficial permanece. Mas alinhar o Novo Gol com o Fox tira o peso das afirmações da fábrica. Qual será a escolha emocional? Qual será a racional?



SEM JOELHOS

Embora seja um hatch, ele herda as características das Minivans: ao deixar os assentos mais altos, a necessidade de espaço entre as fileiras de bancos diminui. O banco traseiro corrediço, que aumenta o espaço no porta-malas de 260 para 353 litros. A versão de referência é a Extreme básica, mas a foto mostra a Extreme mais equipada, um carro de mais de R$ 47 mil.

"Coitado do Fox"!.

EM RESUMO

Os vendedores da Volks terão que afiar a lábia para conseguir vender o Fox daqui pra frente.

CARROCERIA: Hatch, 4 portas, 5 lugares.

MOTOR/CÂMBIO: 1.6, 104 cv (A), câmbio manual 5 marchas.

DESEMPENHO: 0-100 km/h 11,7 s / 40-80 km/h 7,1 s

CONSUMO MÉDIO: 9,2 km/l

R$ 39.330*

*PREÇO DO CARRO BÁSICO

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...